Kyosho Mini-Z

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mini-Z em Cerquilho

Encontro de Mini-Z em Cerquilho, que aconteceu no dia 18 de Julho de 2015 no Ginásio de Esportes da cidade.
Evento organizado por Emerson Barrela da Poc Poc Modelismo que além das corridas de Mini-Z, contou com um circuito de Drift montado pelo Alan Modelismo.
Tivemos presença de pilotos de clubes do estado de São Paulo e de Goiânia também.

View post on imgur.com

View post on imgur.com

View post on imgur.com

View post on imgur.com

View post on imgur.com

View post on imgur.com

Evento São Vicente RC Show

Mais uma o CSMZ vai montar a pista oficial da Kyosho no evento São Vicente RC Show, que será realizado dia 25 de janeiro.

 

Local Parque Ecológico Voturuá – São Vicente.

Dnano – Pista Oval

Pista Oval para Dnanos.

Me lembrou este aqui.

CSMZ – Corrida de Fim de Ano

Mais um evento Mini-z  organizado pelo CSMZ, será montada a pista oficial do Kyosho e contará com o sorteio de uma Mini-z moto para quem participar das corridas.

Dia 13 de dezembro.

Endurance Galpas 2014

Evento realizado no Galpas, corrida de 90 minutos de duração disputada entre equipes, utilizando o sistema de cronometragem LCB em usa nova versão.

Agradecimentos  a todos que compareceram, aos amigos de Goiás e do interior e litoral de São Paulo, e aos camaradas do Galpas e ao amigo Fernando que organizou o evento

Pistas de Mini-z pelo Brasil

Santos – CMSZ  – Clube Santista de Mini-z

Nova Pista original da Kyosho.

Contato https://www.facebook.com/groups/460928320641177/

São José do Campos – Kris Shop

http://www.krisshop.com.br/loja/

Goiania – Clube do Autorama

 

Anapolis – GO

 

Goiania – Hobby Seven Modelismo

https://www.facebook.com/people/Hobby-Seven-Modelismo/100007249383924

Chapecó

CSMZ no evento RCTotal realizado em São Vicente

Clube Santista de Mini-z e Galpas Indoor Racing na divulgação do Mini-z da Kyosho. Evento evento realizado no dia 02/11/2014 . Foi Montada uma pista oficial da Kyosho no local com a utilização da cronometragem da LCB.

Outras Categorias também estavam no evento

Pneus de Espuma

Pneus de Espuma de fabricação própria, em testes no Galpas.
Mais de detalhes em breve.




Pista Antiga do Galpas

Pista antiga ainda de EVA e traçado diferente.

O RC Elétrico hoje está em www.rceletrico.com.br
O tópico do galpas em http://www.rceletrico.com.br/forum/viewtopic.php?f=27&t=45987

Mini-z Diversão Garantida

Post para demonstrar como mini-z é diversão garantida.
Filmagem do nosso amigo Ronas que mostra alguns “acidentes” durante corridas, os vídeos estão em baixa qualidade mas dá para ver os carros sendo jogados para cima, o grande barato é a reação do pessoal que está no controle. Quando estamos andando não reparamos isso.



Dinamômetro 3

A velocidade não para de aumentar, difícil está achar pneus para realizar os testes.

Fail

60km/h

Dinamômetro 2

A coisa está ficando séria 53KM/h.

Lotus F1 72D 1973 – convertida de SCX 1/32 para dNano 1/43

Primeiramente, um objetivo na cabeça: após ver vários vídeos e posts sobre bolhas F1 de dNano, principalmente da F1 antiga, queria um dnano f1. Entretanto, as bolhas existentes são adaptações e verdadeiras obras de arte artesanais, e não estão à venda (até onde sei).

Pois bem, comecei a pesquisar o que o pessoal mundo a fora tem feito para criar um dNano F1. O processo, em resumo, não é nada fácil, e muito provávelmente o chassi e a placa do dnano sofrerão reposicionamento e modificações que podem ser irreversíveis! Mas ainda assim, aceitei o desafio.

Tinha duas escolhas na manga, pela indicação dos amigos do Galpas e também as pesquisas: comprar um kit plasti 1/43, que costuma a ser um pouco salgado e raro (pelo menos nos lugares que consultei), mas o trabalho final fica uma verdadeira arte, ou comprar um F1 de autorama 1/32 e convertê-lo.

Na pesquisa vi modelos da Flyslot que são lindos, e uma hora posso converter, depois que ganhei experiência com esse projeto. O preço chega a ser tão salgado quanto um Kit, mas já vem prontos. Então, para não se frustar em destruir um modelo raro e bacana (descanse em paz minha Peugout 908 SCX =( ), escolhi um modelo menos detalhado e simples, nem por isso menos raro e lindo, de um Scaletrix.

Como sou fã dos carros dos anos 60/70, principalmente por jogar Grand Prix Legends, procurei logo um modelo “charutinho”, e a paixão a primeira vista foi essa:

Carro recém chegado dos correios.

Paixão à primeira vista, pela cor preta e detalhes dourados, fora os pneus de espuma com rodas de aro amarelo. Reforçado ainda a motivação após ver esse vídeo:

Então com o carro em mãos segui nas pesquisas e desmontei o dnano:

Pesquisa de outros projetos similares, dnano desmontado e f1 pronto para a conversão

Bom, antes de sair “dremeando” tudo pela frente, resolvi pedir uma opinião à galera da pista, então apresentei não somente o F1 desmontado, mas também o dNano…chocou um pouco aos presentes no recinto:

dNano e F1 desmontado – aula de anatomia

Bom, feito isso, sabadão de carnaval e sem conseguir viajar, resolvi logo cedo arregaçar as mangas e iniciar o projeto.

Materiais utilizados no projeto:

1 x Micro retífica – no meu caso uma Black & Decker e várias peças de corte (disco) e perfuração.

1x Óculos de proteção – IMPORTANTÍSSIMO! Segurança em primeiro lugar

1x Ferro de Solda 30W – Para não sair torrando os componentes

1x Estanho 0.5mm – Ajudou e muito a fazer soldas precisas

1x Assistente de papai noel com lupa

1x Alicate bico fino

1x Fita isolante

50cm de fios mais finos que tiver

30h disponíveis para conversão – Sim, toma tempo!

—————————-

Feito isso, iniciei a conversão pela eletrônica. Primeiro, o potenciômetro é diferente do MR03, é deitado e fixado diretamente na placa, sem fios. Como para estreitar mais o carro, é preciso rotacionar a placa, então será preciso ligar o potenciômetro com fios, e alongar um pouco mais o fio do motor do servo:

Potenciômetro removido
Potenciômetro removido

 

Conjunto de servo removido para alongamento do fio do motor

Hora então de colocar fios para o servo. Coisa de 4cm de fios são mais que suficientes. 3 fios para o potenciômetro, procurando manter a mesma ordem de antes, ou uma leitura incorreta do pot poderia acontecer:

3 fios para o potenciômetro

 

Potenciômetro colocado
Fios do motor adicionados. Somente extendi os fios, eu não soldei direto no motor

No entanto, um pouco antes dessas fotos já parti para “dremear” o chassis, eliminando as bordas para permitir que a placa ficasse na horizontal:

Chassis antes
Laterais recortadas
Aba traseira recortada

Foi preciso “dremear”a parte de cima, onde ficava a bateria, também, a fim de reduzir o perfil do carro:

Parte de cima da bateria, antes

 

Parte da frente, tampa do servo, recortada

Resultado da primeira parte do trabalho:

Dnano preparado

——————————————————————————

 

2a parte do trabalho, já no Galpas

Nesta parte, foi preciso ver como a bateria seria ligada e se toda soldagem ocorreu sem problemas. Confesso que deu um medo de sair fumaça em tudo e mandar todo o projeto para o espaço.

Soldagem dos fios da bateria

ATENÇÃO: Um grande medo é que os conectores dos fios da bateria são muito próximos, assim como MR03, então a soldagem teve que ser bem precisa e garantir que os contatos não se encostassem! Minha preocupação até hoje são justamente esses dois contatos, que me fez trocar os conectores e fios das baterias várias vezes pelo medo de que se soltassem!

Feito isso, liguei a bateria de um heli simples que tinha e liguei o rádio, para minha alegria e alívio, o carro ainda estava vivo!

Carro funcionando com uma bateria de heli

Como forma de proteger melhor o circuito, envolvi ele numa fita isolante para evitar que um parafuso, fios, ou até mesmo o metal da bateria pudessem provocar um curto circuito

Carro protegido com fita isolante

———————————————————————–

Ajustado a placa, parti então para a “dremeação” da bolha. Como foi uma fase muito artesanal e cheia de tentativas e erros, não tirei todas as fotos do processo, mas já adianto que muita parte interna e externa do carro teve que ser comida para poder encaixar o dnano, mesmo estreitado.

Procurei ao máximo evitar de cortar partes da bolha, a fim de preservar a escala, mas foi um trabalho difícil. Da base do chassis, quase nada se aproveitou, e da traseira, onde vai o desenho do motor também, pois batia ou nas rodas ou no montante. É o preço, nem tudo dá para deixar 100% escala numa conversão.

Primeiro trabalho foi posicionar o chassis e as rodas da frente no ponto certo de esterção, procurando respeitar ao máximo a altura do carro:

Chassis e bolha se encontrando pela 1a vez

 

Ajustando o posicionamento das rodas dianteiras.

 

Vista da parte debaixo

Uma vez posicionado a parte frontal, previsava colocar a parte traseira do chassis do fomulinha, a fim de respeitar o modelo. Mesmo conseguindo posicionar a placa, vi que a parte traseira teria que ser removida. Enfim, somente aproveitei as entradas de dar:

Chassis do formulinha adaptado

 

Chassis do formulinha adaptado
Altura do carro ajustada

Após essa imagem, vi que não daria certo essa parte traseira. A removi, e pensei comigo mesmo, onde é que vou posicionar o plate do montante traseiro? O pulo do gato está na imagem a seguir:

Traseira montada

Por esta foto, que não está muito nítida, dá para ver que o segredo está em preservar a peça onde é parafusado o plate no chassis original do dnano. Vi isso em outros modelos da internet também, e foi o que ajudou a montar uma traseira bacana. Mais detalhes nas fotos a seguir

Protótipo do carro adaptado

Para efeitos de teste, coloquei essas rodas que já vieram de outro projeto 1/32 que não deram certo. As rodas estão coladas às originais do dNano, com um furo no miolo delas para passar o parafuso de fixação.

Infelizmente como o montante pegava demais no desenho do motor, tive que cortá-lo, deixando somente algumas partes e os extratores de ar.

Agora foi a vez das colocações das rodas originais do modelo, para dar o ar de F1 antiga. Segui o mesmo padrão, colando nas rodas originais do dNano e furando o miolo. O trabalho maior foi o balanceamento delas:

Rodas frontais coladas
Rodas traseiras coladas e montante ajustado, bem como os fios do motor do dnano alongados

 

Outra visão do montante e pneus

Depois disso, a vitória mas ao mesmo tempo frustação. Terminei o carro mas não consegui colocá-lo na pista no dia devido ao conector da bateria que não tinha dado certo. Mas segue o trabalho final:

Final

 

Frontal

Então, na última terça, dia 04, consegui colocar um conector mais confiável e modificar uma bateria original do dnano. Após reduzir um pouquinho o perfil da placa, consegui encaixá-la na apertada bolha, aí foi somente alegria na pista:

Considerações finais

Após esse projeto estou colhendo os frutos. O carro precisa de alguns alinhamentos, mas tem sido bem divertido. O maior medo foi do motor esquentar demais, mas na verdade me enganei, não esquenta e anda tanto quanto o MiniZ 1/28! Estou usando o X Speed da Kyosho.

O que digo é que a conversão é possível. Pretendo partir para modelos mais detalhados 1/32, que já estou de olho…entretanto não recomendo que você faça isso com seu único dnano, pois além de ser um pouco salgado (pelo menos aqui no BR), você pode danificá-lo permanentemente em uma soldagem mal feita ou uma imperícia com a microretífica!

Não há receitas de bolo de como fazer a conversão, e pode ser que ela fique uma porcaria, mas se você realmente quiser um dNano F1, vale a pena o risco. É uma sensação ótima poder ver um modelo que antes você via somente nos trilhos de um autorama “voando baixo” numa pista sem trilhos!

Abraço a todos! Até a próxima.

 

Dinamômetro

Testes de velocidade máxima usando o Mini 4WD Speed Checker da Tamiya.

TZ4

TZ4 modificado do Masterey.

Mini-z Câmera On Board

Também chamado de carro do Google Street View! Esse carro se aventurou em fazer imagens durante as corridas… O dono da câmera foi muito corajoso.

AMZ 1/27 Mini 4WD Touring Car

O nome é AMZ, deve ser a abreviação de Atomic Mini-z, um mini para concorrer o Mini-z AWD, todo em fibra e compatível com as bolhas de min-z.

Já tem um andando no Galpas, vamos ver como se comporta na pista.

Tem na egr

CSMZ no Galpas

Valeu a turma do CSMZ que subiu a serra para andar no Galpas. Esperamos em breve retribuir a visita.

Corrida de Mini-z na Chuva

foto(1)

São Paulo, chovendo lá fora e nós andando aqui dentro.

foto

E sempre que chove vira congestionamento.

foto 2